quinta-feira, 20 de abril de 2017

CAMILO PESSANHA



Il pleure dans mon cœur
Comme il pleut sur la ville.
Verlaine


Meus olhos apagados,
Vede a água cair.
Das beiras dos telhados,
Cair, sempre cair.

Das beiras dos telhados,
Cair, quasi morrer.
Meus olhos apagados,
E cansados de ver.

Meus olhos afogai-vos
Na vã tristeza ambiente.
Caí, e derramai-vos
Como a água morrente.


Camilo Pessanha, 'Clepsydra', ed. António Barahona,
Lisboa, Assírio & Alvim, 2003

Sem comentários:

Enviar um comentário