sábado, 15 de novembro de 2014

Fernanda de Castro - O Poço * Luis Manuel Gaspar - O Poço



luis manuel gaspar, «o poço», 'ronda das horas lentas' (1980-1989)


FERNANDA DE CASTRO

O POÇO

Velho poço de água velha,
que não reflecte nem espelha
luz de olhar, brilho de estrela.

Toalha verde e amarela
de folhas apodrecidas,
avencas, líquenes, fetos,
sob os quais pulula a Vida
em mim vida repartida:
bactérias, larvas, insectos.

Paredes viscosas, tortas,
paredes já sem idade
que segregam humidade
e cheiram a coisas mortas.

Vida e Morte confundidas.
Não há barreiras nem fosso,
nem fronteiras definidas
nas águas turvas do poço.

Sem comentários:

Enviar um comentário