segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Mineiros: A vida debaixo de terra

fotografia de Jorge Barros

Catedrais cósmicas
Espaços de esventramentos, as minas lembram ao mesmo tempo naves de catedrais e labirintos de duendes. Tudo nelas é desconcertante: o silvo das máquinas e a mudez dos homens, a invisibilidade do desconhecido e os focos dos projectores, a dureza dos movimentos e a candura dos olhares, a lama das sendas e a reverberação dos metais, a amálgama dos estaleiros e a solidão dos operadores.

Texto de Fernando Dacosta / Fotografia de Jorge Barros

Sem comentários:

Enviar um comentário