sábado, 5 de fevereiro de 2011

Na tradição imemorial da conjugação de duas artes, a poesia e a música, o romanceiro hispânico surge porventura, na cultura europeia ocidental, como um dos mais antigos testemunhos, tendo mantido viva a sua transmissão em várias regiões do mundo como as que, para além da península ibérica, acolheram a diáspora sefardita.
Romances de Alcácer Quibir propõe-se abordar essa tradição oral, não só com o seu estudo textual e musical, mas também com a performance de algumas peças que fazem parte do património cultural de uma família oriunda daquela cidade marroquina, onde hoje já não vive. Parte desses romances foram transcritos de memória, na década de 1980, por um dos seus membros e os outros foram recolhidos por um descendente da mesma família, ouvindo cantar parentes mais velhos.
Para além de uma edição crítica dessa recolha, assim como da sua gravação musical em CD, este volume compila o conjunto de comunicações que lhe foram dedicadas nos dias 9 e 10 de Dezembro de 2004 na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa por especialistas internacionais.

Sem comentários:

Enviar um comentário